24

nov

Vou viajar: e agora, o que fazer com meu pet?

Vou viajar: e agora, o que fazer com meu pet?

O final de ano chegou e junto com ele as viagens, férias e recessos. Pra quem tem um pet, seja ele um gato ou cãozinho, as preocupações para fazer aquela sonhada viagem ficam mais complexas. Afinal, seu pet também é parte da família.

No post de hoje, separamos algumas dicas para ajudar você a tomar a melhor decisão na hora de viajar. O que é melhor: Deixar o pet em um hotel de animaizinhos? Conseguir uma pessoa que fique responsável pelo pet enquanto você viaja? Ou quem sabe levar o seu amigão junto? Confira:

 

1  – Viajar de avião com o pet

As normas básicas para levar animais em uma viagem de avião ficam a critério da Anac (Agência Nacional de Aviacao Civil), mas a companhia aérea também fica livre para decidir suas próprias regras. Por isso, evite imprevistos e consulte com antecedência a empresa com a qual você irá viajar.

Só leve o pet para uma viagem de avião em casos onde você ficará fora de casa por um período maior, pois viagens de avião são cansativas pelos seguintes motivos:

- O pet só poderá ir junto com você se o peso dele somado ao da caixa for equivalente a 10 kg. Além disso, cada companhia aérea define as medidas da caixa. Seu pet deve conseguir ficar em pé dentro dela, sendo possível dar uma volta em torno de si mesmo.

- Caso o pet ultrapasse os 10 kg, ou não consiga ficar em pé dentro da caixa, a última opção será ele viajar no bagageiro. Porém, devido a dificuldade para respirar, algumas companhias aéreas não permitem que cães braquicefálicos (Pug, Buldogue, Shi Tzu e entre outros que possuem focinho achatado) sejam transportados no bagageiro.

- Em casos de viagens internacionais, é preciso consultar as normas do país para onde você está indo. Alguns lugares exigem que o animalzinho passe pelo período de quarentena antes do desembarque e que esteja microchipado, por exemplo.

Existe um limite de animais que podem viajar em um avião, por isso não deixe para ver os detalhes na última hora. O animalzinho também precisa estar com a vacinação em dia e ter um atestado veterinário afirmando que o pet pode fazer a viagem.

 

2 – Viajar de ônibus com o pet

Assim como em viagens de avião, as regras para um pet viajar de ônibus também ficam a critério da companhia e por isso podem variar. Algumas empresas exigem que o pet viaje no assento ao lado do dono, tendo o custo da poltrona.

O atestado veterinário e vacinação em dia para viagens de ônibus é uma regra em todas as companhias. Consulte a empresa que você irá viajar para saber os detalhes exigidos.

 

3 – Viajar de carro com o pet

Viagens no carro são mais comuns. Se essa for a melhor opção para você, algumas recomendações são necessárias:

- Existem diversas caixas para transporte disponíveis em lojas do segmento, escolha uma que seja ideal para seu pet. Elas são mais indicadas para gatos, mas lembre-se de acostumar seu pet com a caixa antes da viagem, evitando que ele fique assustado.

- Cinto de segurança para cachorros também é uma opção. Eles são indicados para dogs que já estão acostumados a andar de carro, garantindo conforto e segurança para seu amigão.  

- Fique atento a temperatura, se a viagem acontecer em um dia quente, ligue o ar condicionado ou abra as janelas com frequência.

- Faça paradas pro seu pet gastar um pouco de energia e fazer suas necessidades.

 

4 – Hotel para animaizinhos

Outra opção comum para os donos de pets são os hotéis para animais. Algumas pessoas ficam receosas com essa opção por não saberem o que acontece enquanto estão fora, além do contato com outros pets. Por isso, procure um local de confiança em que você e seu pet se sintam confortáveis.

Existem algumas opções de aplicativos e sites que fazem o contato entre pessoas que precisam deixar o pet em algum local e pessoas que oferecem a casa ou apartamento como estadia de viagem para animais. Essa é uma tendência que vem crescendo e pode ser uma excelente alternativa.

Deixar o pet com algum amigo ou familiar pode ser outra saída. Se essa for uma opção, lembre-se de considerar as características do seu animalzinho, pois alguns pets podem não se acostumar em outro ambiente, não se dar bem com outros bichinhos por perto ou até mesmo não aceitar pessoas estranhas.

 

Você já teve uma experiência em viajar com o pet ou deixá-lo em algum outro local? Então comenta com a gente.

TAGS
Comentários
TAGS