25

abr

Dog enjoying a ride with the car

Como transportar meu pet no carro?

Os animais já fazem parte da nossa vida e rotina.

No Brasil, 44,3% dos 65 milhões de domicílios possuem pelo menos um cachorro e 17,7% ao menos um gato, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Atualmente, há no total 52,2 milhões de cães e 22,1 milhões de gatos no país.

O Brasil tem a 4ª maior população de animais de estimação do mundo. Isso é muito amor, né?

Mas você sabe qual é a forma correta de transportar o animalzinho no carro, seja para uma viagem, uma visita ao veterinário ou um simples passeio?

O transporte de animais no carro exige alguns cuidados em prol da segurança, para isso existem leis que obrigam os motoristas a prestarem atenção nestes cuidados, sob a pena de multas.

De acordo com o CTB (Código de Transito Brasileiro) a Lei nº 9.503 possui alguns artigos que se aplicam ao transporte de animais no carro. São eles:

Art. 235. Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados. Essa infração é grave com uma multa de R$127,69 e 5 pontos na carteira, além do risco de ter o carro apreendido.

Art. 252. Dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas. Muitas pessoas levam o cachorrinho no colo ou deixam com a janela aberta pra curtir um ventinho, mas essa infração é média com uma multa de R$85,13.

Art. 169. Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança. Quando o animal fica solto no carro, ele pode deixar o motorista preocupado e desatento, o que pode causar acidentes. Essa é uma infração leve gerando uma multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira.

Segundo a Royal Society for the Prevention of Accidents, entidade britânica que visa prevenir diversos tipos de acidentes, uma batida a 50 km/h faria um cão de 22,5 kg ser atirado contra o motorista com peso equivalente ao de nove pessoas de 76 kg, ou seja, 684 kg.

Vamos concordar: tudo isso é muito perigoso e a gente quer que nossos bichinhos fiquem seguros, não é mesmo?

Então como transportar meus bichinhos de forma correta?

Caixa de transporte

Essa sem dúvida é a forma mais indicada e segura: colocar seu cachorro ou gato dentro da caixinha rígida e prender a alça com o sinto de segurança, mas os veterinários recomendam a caixa para cães de até 25 kg, para cães acima desse peso o cinto ou a grade são mais indicados. Deve ser fixada no cinto ou presa atrás do banco dianteiro.

Esse método é o mais indicado para o transporte dos gatos, pois os felinos não gostam de mudanças e essa forma o animalzinho se sentirá mais protegido.

Cadeirinha

Essa pode ser uma boa opção se o seu cachorro não gosta de ficar preso dentro da caixinha.

A cadeirinha (que é praticamente um cestinho) vai presa no banco do carro e o animalzinho preso pela coleira dentro da cadeirinha.

São recomendadas para cachorros pequenos até uns 10 quilos.

Cinto de segurança

Para cachorrinhos de todos os tamanhos, especialmente os grandões, o cinto de segurança é uma ótima opção.

É como se fosse uma guia normal, o cinto deve envolver o peito, as costas e os ombros do cão. Além de absorver o impacto, deve trazer opções de fixação no cinto do carro.

Grade divisória

Indicada para cães acima de 25 kg ou para cachorros muito ativos que podem atrapalhar o motorista na hora de dirigir.

Ela é colocada entre o banco de trás e a parte da frente do carro.

 

Muito legal, né?! Ah, você consegue achar todo o equipamento necessário para transportar seu cão ou gatinho em lojas específicas de animais e pet stores.

 

TAGS
Comentários