10

ago

Você está com dúvidas de como fazer a troca de ração do seu cachorro? Então confira nossa matéria e saiba o jeito certo de mudar o alimento do pet.

Como fazer a troca de alimento do seu pet

Se você tem um pet em casa, provavelmente já passou pela experiência de ter que trocar o alimento do seu amigo. E se você acaba de adotar um catíorineo, ou ganhou um filhote… Se prepare! Pois encontrar o alimento ideal também faz parte do processo de cuidados com o novo integrante da família. Nesse post, vamos abordar duas situações que são comuns e envolvem a troca de alimento.

Meu filhote cresceu! E agora?

Depois que o filhote passa para a fase adulta, suas necessidades nutricionais mudam e, por isso, é necessário trocar o seu alimento. Fique atento com a idade que ele chega nessa fase, pois esse período varia de acordo com a raça e porte do cão.

- Cães de porte pequeno: chegam na fase adulta entre 10 e 12 meses (Yorkshire Terrier, Shi Tzu, Pinscher, Pug, Poodle, Bicho Frise).

- Cães de porte médio: chegam na fase adulta entre 12 e 16 meses (Beagle, Cocker Spaniel Inglês, Bull Terrier).

- Cães de porte grande: podem levar até dois anos para atingirem a fase adulta (Dogue Alemão, São Bernardo, Rottweiler).        

Fazer uma troca precoce ou atrasada, irá prejudicar o desenvolvimento do animalzinho. Por isso, acompanhe o desenvolvimento do seu catíorineo e, se possível, leve ele num veterinário para auxiliar em relação ao momento certo para iniciar a troca.

 

Meu dog está recusando o alimento, o que eu faço?

Quando o pet se recusa a comer, é normal que você tenha dificuldade para resolver a situação. Geralmente esse fator está relacionado a falta de adestramento do cachorrinho.

A maioria dos pets não aprendem comandos de adestramento, isso traz alguns problemas de comportamento e a “falta de apetite” é uma delas. O dog acaba recusando a refeição quando percebe que ganha atenção da família nesse momento, pois todos ficam preocupados e tentam solucionar o problema.

Isso prejudica o cão, pois além de deixá-lo mau acostumado, também afeta seu organismo com a constante troca de alimento. Em casos como esse, não recomendamos que você faça a mudança. Tente educar seu animalzinho deixando o alimento disponível somente na hora da refeição. Ensine comandos básicos, fazendo ele entender que existem regras e hierarquia na casa.

E lembre-se: o apetite dos cães, diferente de nós humanos, é estimulado em maior parte pelo olfato do que pelo paladar. Ou seja, nem sempre o sabor da ração é o problema. Mas fique atento: se a “greve de fome” vir acompanhada de sintomas de mau estar, leve o seu amigo no veterinário o mais rápido possível. Outra dica é manter caminhadas diárias, isso ajudará a manter o apetite do animalzinho.

 

Passo a passo para fazer a troca de alimento

Independente da situação, o processo de troca do alimento é o mesmo. Ele deve ser feito sempre de forma gradativa.

O seu pet não está acostumado com o novo sabor, cheiro e nutrientes. Por isso, uma troca brusca pode afetar seu organismo, resultando em diarreia e até mesmo uma intoxicação. A mudança deve ser feita aos poucos, fazendo com que o dog se adapte ao novo alimento.

Faça a troca no período de uma semana (sete dias). Confira:

- 1 e 2 dias: 75% da ração atual e 25% da ração nova;

- 3 e 4 dias: 50% da ração atual e 50% da ração nova;

- 5 e 6 dias: 25% da ração nova e 75% da ração nova;

- 7 dia em diante: 100% da ração nova.

Você já teve experiência com troca de alimento? Passou por alguma situação além das que apresentamos nesse post? Então comenta com a gente!

TAGS
Comentários
TAGS