23

mai

Comida

“Comer, comer, é o melhor para poder crescer.”

De todos os cuidados que se deve ter com animais de estimação, sem sombra de dúvidas, a alimentação é um dos mais importantes para garantir que eles tenham uma boa saúde e qualidade de vida. Assim como os humanos, os cães e gatos necessitam de quantidades diárias de nutrientes para que seu organismo tenha um funcionamento saudável, resultando em força, resistência, boa aparência e até bom humor.

Muitas pessoas acabam confundindo alimentação adequada com saciedade do animal. Sim, é fundamental que seu animal se sinta satisfeito com a quantidade de alimento, mas ele não sabe avaliar a qualidade ou valor nutricional do que está ingerindo. E para que você seja capaz de avaliar essas questões, confira abaixo algumas dicas e respostas de perguntas frequentes sobre o assunto:

 

O que é melhor, ração ou comida caseira?

Ao contrário do que se pensa, comida caseira não faz mal ao seu pet. Desde que seja balanceada e preparada especificamente para ele, e não reaproveitada da alimentação humana. Isso por que as necessidades do seu animal de estimação são bem específicas e diferentes das suas, e variam dependendo do porte dele. É necessário que haja recomendação e acompanhamento veterinário para garantir que a comida caseira contribuirá para a saúde ideal do seu amigo.

Como na maioria dos casos as pessoas não tem o tempo, estrutura ou dinheiro necessário para alimentar seu pet com comida caseira da forma correta, o mais recomendável é utilizar rações industrializadas específicas para cães e gatos. Essa é uma escolha segura, muito mais prática e até mais econômica.

A saúde e o bem-estar de um animal que é alimentado com rações é incomparavelmente melhor do que o de um animal alimentado com comida caseira. Todos os nutrientes, níveis de gordura, tamanho e textura da ração são estudados por veterinários e profissionais especialista no assunto, fazendo com que o resultado final seja exatamente o que o animal precisa.

 

Quais são os tipos de ração existentes?

Ração industrializada é a melhor opção para alimentar seu animal de estimação (exceto quando o veterinário recomendar outra dieta), mas isso não significa que todas as marcas disponíveis no mercado farão bem para ele, especialmente a longo prazo.

Quando uma ração tem variação de ingredientes, significa que a fórmula sofre alterações dependo do preço que se paga na matéria prima. Ou seja, o que você compra hoje pode não ser o mesmo da próxima vez. Essa característica apresenta riscos à saúde do seu pet, caso ele não se adapte as diferenças na fórmula. Já a média de absorção significa a porcentagem de nutrientes que o animal aproveita de cada ração. Quanto maior essa média, melhor para o pet. Existem 4 tipos de ração: Combat, Standart, Premium e Super Premium.

 

COMBAT- é a ração mais barata, produzida com ingredientes que variam de acordo com a oferta. Apresenta baixa absorção de nutrientes, em torno de 60%.

 

STANDART – tem uma variação menor de ingredientes, com taxa de absorção em média de 70%. É o tipo de ração mais vendido.

 

PREMIUM – quase não varia os ingredientes e sua absorção é em média de 80%.

 

SUPER PREMIUM – sempre mantém a mesma composição de ingredientes, e sua absorção chega a 85%. Requer um investimento um pouco maior, porém seu desempenho oferece o melhor custo benefício.

 

O melhor custo benefício

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as rações industrializadas e seus benefícios, fica fácil entender por que a Special Dog tem o melhor custo benefício do mercado. Todos os alimentos produzidos pela marca se enquadram nas categorias Premium ou Super Premium, apresentando alto padrão de qualidade sem nenhuma variação na fórmula. A Special Dog combina os benefícios de uma ração “top de linha” com um preço de comercialização mais em conta do que as demais dessa categoria. Além disso todos os produtos proporcionam alta absorção, fazendo com que porções menores sejam suficientes para satisfazer e nutrir o seu pet. #FicaADica

 

 

Referências:

Special Dog

Vet Quality

Estadão

Esmeralda Azul

Revista Veterinaria 

Comentários
TAGS